quinta-feira, 13 de maio de 2010

A hora do rush 2
























Parece que o mesmo filme daquele jogo contra o América do México se repetiu. Não me refiro nem ao pífio desempenho dentro das quatro linhas, e sim a todo o planejamento que cercou até então o jogo mais importante do ano.

A partida contra a Universidad de Chile, válida pelas quartas de final da Copa Libertadores, já havia sido marcada para às 19h30 com uma semana de antecedência, tempo suficiente para a elaboração de uma eficiente logística, pois era notório que haveria engarrafamento na cidade na hora do 'rush'.

Resultado: a delegação rubro-negra só entrou no vestiário do estádio precisamente às 18h55.

Fato é que o aquecimento ficou prejudicado e a equipe entrou muito fria em campo, especialmente nos primeiros 20 minutos da etapa inicial. Como o Renato Augusto disse antes da partida, em entrevista ao SporTV, o ideal é chegar no estádio uma hora e meia antes do início do jogo.

Sei que a falta de um bom aquecimento não pode servir como única desculpa, mas creio que tal fato foi sim um dos fatores que prejudicaram o desempenho da equipe.

Quem comanda o futebol (quem comanda?) foi simplesmente AMADOR! Parece que NUNCA aprendem com os erros do passado (contra o América-MEX, na Libertadores de 2008, a delegação chegou ao Maracanã também atrasada e entrou para aquecer faltando meia hora para a bola rolar).

Eles nunca aprendem...

Afinal, diretoria amadora, atitudes amadoras, logística amadora. É óbvio.

Ficamos no aguardo esperando a prometida profissionalização, bandeira da campanha eleitoral da nossa atual presidenta, Patrícia Amorim.

Clipping

Rogério admite que chegada ao Maracanã com atraso quebrou rotina 

Flamengo Net

Comentários