sábado, 26 de abril de 2008

Vamos pra cima deles, Mengo

Vemos muita gente, aqui neste Blog, minimizar a importância do campeonato estadual.

É compreensível que todos queiram conquistar a América, sobretudo o mundo. São títulos que deixaram saudades para os milhões que viram Zico & Cia dar um baile em chilenos e ingleses. Títulos que toda uma geração, especialmente os que estão na casa dos 15 aos 35 anos, não pôde ver acompanhar ao vivo - somente pelos relatos e imagens que ficaram para a posteridade.

Engana-se, entretanto, quem pensa que o Flamengo deva abrir mão do Estadual em favor da prioridade à Libertadores. Ser vice do Estadual não necessariamente aumenta as chances do clube ganhar a Libertadores. Eis um falso dilema. Não é um ou outro. Nem mesmo chegamos à final da competição da Conmebol. Derrotas positivas são aquelas pros lados da feira de São Cristóvão, nunca na Gávea.

Estamos na final do Estadual. Merecidamente. Desde o início do ano, todos sabiam que o Flamengo era um dos favoritos no certame. É hora, portanto, de confirmar o favoritismo. De conquistar mais um para o salão, aquele estadual que coloca o mais querido no topo. E ao lado dos tricolores, que sempre usaram esta vantagem como vanglória nos botecos.

Somos Flamengo. E não há nada melhor do que poder tirar um sarro de alvinegros, vascaínos e tricolores. Todos nós conhecemos um. São os rivais da nossa vida. Tem alguém aqui que queira ser alvo de gozação?

Ninguém quer. Para times sedentos por glórias, as conquistas servem como aquela dose extra de energia para subir ainda mais alto, na busca da eternidade.

Nosso hino dá a senha: "Vencer, vencer, vencer". Queremos sempre mais. Queremos ambos. Faixa no peito só faz bem. Gera mais confiança - nas arquibancadas e nos gramados - para um ano triunfal. Ou alguém aqui acredita que, derrotado no Estadual de 2007, o Flamengo teria tido a mesma força para lutar até o último minuto pelos 3 a 0 (que não vieram) contra o Defensor? Que a torcida teria lotado o estádio como lotou?

O foco é no próximo jogo, sempre. Com o que temos de melhor. Jogos decisivos são ótimos treinos. Uma coisa de cada vez, tudo ao mesmo tempo agora.

Vamos pensar no México, sim, mas depois das 18 horas.

Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.

Flamengo Net

Comentários